quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Arduino para monitorar temperatura da caixa dágua via Web

Seguindo a linha de criar soluções de baixo custo, pensei numa forma de monitorar a temperatura da caixa dágua da casa e também a temperatura do telhado, afinal essa influencia na temperatura da água da caixa quando está muito quente ou muito frio. Sendo assim uma solução simples e barata seria criar um arduino com sensores de temperatura e colocar ele conectado na Internet.

Resultado final com Arduino e sensores (com display OLED)

O monitoramento será feito pela internet pois a casa é em outra cidade e quero monitorar a temperatura de onde eu quiser usando um dashboard e talvez um gráfico com a variação de temperatura no tempo, tudo usando ferramentas gratuitas.

Dashboard no Freeboard.io
Vamos à lista de materiais usados (clique para ir para a página onde comprar):

A grande vantagem de usar o Wemos é que ele usa a tecnologia ESP8266 com Wifi, ou seja, não precisa de nenhuma placa adicional para que o Arduino se conecte na Internet.

O esquema montado foi o seguinte:

Esquema mostrando as portas digitais usadas no Wemos D1 Mini
Mas não se assuste, é bem simples. O Sensor DHT11 usa apenas uma porta de dados, o DS18b20 também apenas 1 porta de dados e o display, 2 portas.

Todos os sensores e OLED foram ligados no 3.3V da placa, assim como o "ground". A dica é fazer um cabo com 1 jumper macho de um lado (q vai na placa) e 3 fêmeas do outro lado, 1 para cada sensor ser ligado.

Esquema montado na Protoboard para testes
O Código que eu usei vou disponibilizar em breve (buscando um local para colocar). Para utilizar  algumas bibliotecas precisam ser baixadas e instaladas na sua IDE, como dos 2 sensores de temperatura e da tela OLED, senão o código não compila.

O que o código faz é basicamente pegar as informações dos sensores, se conectar no wifi da casa e mandar os dados pro serviço de "twitter de dados" Dweet. De lá eu pego o dado com o Google Docs para gravar em planilha e gerar gráficos ou busco com o Freeboard para exibir um Dashboard de dados em tempo real. Ambas integrações será mostradas em posts futuros.

Por último exibo no display OLED os valores, caso queira ver no equipamento e não na web. Esse ciclo se repete indefinidamente.

Olha como ficou a caixa, que eu fiz com um pedaço de calha de PVC cortada e colada pra ficar do tamanho que eu precisava:
Caixa feita com pedaço de calha de PVC

Caixa já pintada e com o Arduino dentro

Já instalada no telhado e ligada na tomada

Com o monitoramento ligado, algumas coisas interessantes começam a aparecer nos gráficos de temperatura ao longo do dia como a curva de aquecimento e resfriamento do telhado e aquecimento e resfriamento natural da água da caixa. Essa chega a variar 2 graus Celcius pra cima e pra baixo só com o aumento da temperatura do telhado. Mas isso é assunto do post onde vamos falar da análise de resultados e desempenho do aquecedor pós instalação.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Solução barata pra reduzir a conta de energia usando o Sol

Moramos num país tropical onde o que mais temos é Sol, e muitas vezes fugimos dele pra não derreter debaixo do calorão. Esse mesmo Sol esquenta tudo, o asfalto da rua, o telhado das casas e qualquer coisa exposta a ele. Quem mora em casa já reparou que qualquer tubulação de água exposta, no final do dia se for usar essa água, ela vai estar "fervendo"... e que tal usar esse energia toda, que a natureza nos dá DE GRAÇA?

A ideia é fazer um aquecedor Solar usando tubos PVC e monitorar o quanto esse aquecedor consegue elevar a temperatura de uma caixa d'água. Nesse projeto teremos os seguintes posts:

  1. O Aquecedor Solar de PVC - passo a passo
  2. Monitoramento da temperatura, via Web, usando Arduíno - passo a passo
  3. Resultados, custos, economias e discussões
O projeto do aquecedor solar que foi feito será mostrado passo a passo em fotos no post linkado acima. É com esse aquecedor de baixo custo que iremos aumentar a temperatura da água de uma caixa de 500 litros. Com isso o objetivo é reduzir a conta de energia elétrica do chuveiro, já fornecendo a água aquecida.

Aquecedor solar de PVC antes de colocar no telhado
O monitoramento vai nos ajudar a entender o quanto nosso aquecedor foi eficiente. Como o Sol esquenta tudo, ele também esquenta o telhado e o que estiver debaixo dele, nesse caso a caixa d'água. Com o monitoramento saberemos o quanto nosso aquecedor esquentou e o quanto perdemos de calor ao longo da noite.

Arduíno, sensores e o monitoramento Web antes de colocar no telhado
Como o objetivo final desse projeto é reduzir custos, teremos um post apenas para discutir isso. Quanto custou o aquecedor, o quanto conseguimos economizar, em quanto tempo ele se pagaria, até mesmo o monitoramento vai entrar nessa conta pois é feito com eletrônica de baixíssimo custo.

Ficou curioso? Dá um pulo nos links acima e me diga o que achou dessas ideias.


segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Aquecedor de água com tubos de PVC - passo a passo

Algo que sempre me intrigou é como usar de forma barata o calor do Sol que é nos dado "de graça", todos os dias, especialmente em cidades ensolaradas como Rio de Janeiro e outras. Lendo muitos blogs encontrei um aquecedor de água solar feito com tubos de PVC. Negociei com meu sogro de colocar na casa dele e fizemos nosso "projeto piloto" pra ver no que dava. Acompanhem abaixo.

Telhado onde ficará o aquecedor solar
Não vou entrar na parte teórica da energia solar, etc, mas basicamente o Sol vai aquecer a água dentro de tubos de PVC numa armação no telhado. A água gelada, que vem da caixa dágua será aquecida dentro dos tubos de PVC. Essa água quente por ser "mais leve" ou menos densa que a água gelada sobe naturalmente e volta pra caixa dágua, aquecendo a mesma. O processo é bem simples e pode ser exemplificado na figura abaixo:

Figura: www.sempresustentavel.com.br

Lista de Materiais (apenas para o aquecedor):

A lista de materiais é apenas do aquecedor pois entre ele e sua caixa dágua tudo vai depender do seu local onde o aquecedor ficará instalado e onde está a caixa.

Aquecedor:

  • 12 tubos PVC de 20 mm (ou 1/2 pol) de 1,5 metros (O tamanho pode variar, mas sugiro não maior que 2m, assim como a quantidade de tubos)
  • 24 T's de PVC soldáveis (sempre 2x a quantidade de tubos)
  • 2 Caps de 20 mm (para fechar as 2 pontas q não serão entrada ou saída de água)
  • Cola de PVC (para soldar os tubos aos T's)
  • Tinta preta acrilica fosca (qualquer marca)
  • Serrote e lixa

Passo a passo:

Comece pelos T's, colando eles um ao outro. Para isso use pedaços de tubo PVC que ficarão colados em ambos os lados, juntando os T's, veja abaixo as fotos:
  
T's "colados"/soldados
Cole um tubo PVC inteiro

Corte deixando apenas um pedaço para colar no próximo T

Cole o próximo T

Repita o processo até ter os 12 T's colados

DICAS:
  • Para facilitar colar o tubo que irá unir os T's, use um pedaço grande e não o pedaço de 2 cm. Isso ajuda na hora de empurrar o tubo pra dentro do T já que eles entram bastante apertado. Depois corte como na foto.
  • Lixe a parte do tubo que será inserida no T antes de passar a cola. Isso ajuda na aderência.
  • Para colar, passe a cola no tubo e na parte interior da abertura do T que será colada e junte rápido, essa cola seca logo.
  • Use uma superficie plana quando estiver unindo os T's para que eles fiquem alinhados. Use como referência as marcas do PVC. Se não ficarem alinhados, será mais dificil colocar os canos posteriormente.
  • Somente cole metade dos T's, a outra metade será colada quando os tubos foram colados.

Com os 12 T's colados, comece a colar os tubos de 1,5 m (ou a metragem que escolheu) em cada um deles. Nesse momento, aproveite para ajustar o tamanho final cortando os tubos que eventualmente ficaram maiores que outros. Alinhe pelo tubo de menor tamanho.



Com todos os tubos colados de um lado e cortados do outro, é hora de colocar os outros T's e ir juntando or tubos. A dica aqui é já deixar todos os T's com um pedaço de tubo PVC colado e cortado em um dos lados. Esse pedaço irá nos ajudar a colar ao próximo T, no lado onde não tem pedaço de tubo:

T de PVC com o tubo já colado e cortado.
Infelizmente não tenho fotos dessa montagem, mas no próximo aquecedor eu tiro e atualizo aqui mas basicamente esses são os passos para fazer essa etapa:

  1. Numa superfície plana, cole o primeiro T, começando pelo tudo de uma das 2 pontas.
  2. Garanta q ele está alinhado com o T da outra extremidade (por isso a superficie plana) e que o pedaço de PVC fique virado para o próximo tubo, para que cole no próximo T.
  3. Para cada tubo seguinte, repita a colagem no T, na superficie plana, apontando o pedaço para o próximo.
  4. Agora cole esse novo T aos T anteriormente colado.
  5. Repita isso até o último tubo de PVC
  6. Nas extremidades opostas (esqueda em cima e direita embaixo, ou vice-versa) cole um pequeno pedaço de tubo de PVC e cole um Cap para fechar a saída de água.

Coletor solar terminado, falta pintar
Uma vez terminado, enquanto espera a cola secar (12 a 24 hs) para poder passar água por dentro dele e pressurizar, aproveite para pintar ele de preto. Além de ficar mais bonito, a cor preta ajuda a reter mais calor, dando uma "turbinada" no coletor solar.

Coletor pintado de preto
Após colocado no telhado, como ficou:


DICAS:
  • O Coletor deve ficar numa superfície inclinada, que pegue bastante Sol, mas que seja abaixo de onde está a caixa dágua.
  • O cano com água gelada, que vem da caixa dágua vai sempre entrar por um dos lados DE BAIXO do coletor.
  • O cano que retorna à caixa, tem que sair DE CIMA do coletor e levar a água de volta para o meio da caixa dágua. Mostrarei mais a frente os detalhes.
  • A parte mais alta do coletor tem que estar abaixo do fundo da caixa dágua.
  • Toda tubulação de retorno, saindo co coletor solar, sugiro pintar de preto para que continue equecendo e ganhando temperatura, além de diferenciar dos demais.

No post seguinte mostro como fiz a conexão na caixa dágua, uma vez que tudo pode ir por água abaixo (desculpa o trocadilho) se essa parte não for feita com cuidado e o termossifão (movimento natural da água quente retornar à caixa) não funcionar ou a água quente misturar com a gelada em vez de ficar na parte superior da caixa dágua.

Algumas melhorias nesse sistema, que serão implementadas em breve e documentadas aqui no Blog, são:
  • Manta de Tetrapak forrando o Coletor para aproveitar mais ainda o calor que passa entre os tubos;
  • Isolamento da caixa dágua usando manta de Tetrapak;
  • Uso de garrafas PET "embalando" os tubos no coletor para criar um "efeito estufa" ao redor dos tubos, otimizando e mantendo os tubos quentes por mais tempo.
Digam o que acharam, se já fizeram diferente, compartilhem um pouco do que fez ou não sentido pra vcs.


quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Cinzas de carvão - Do Churrasco para Adubo de jardim!

Fim de semana, churrasco na casa do sogro, muito carvão queimado e aquela pilha enorme de cinzas e restos de carvão no fundo da churrasqueira no dia seguinte. Sempre me perguntei se não tinha nada que pudesse ser feito com as cinzas e restos de carvão ao invés de jogar tudo fora no lixo até que descobri que sim! Cinzas são um excelente adubo para as plantas! Porém (sempre existe um porém) com algumas condições que precisa ficar atento. Veja a seguir...

Se a cinza for de carvão vegetal ou de lenha queimada (algumas pessoas fazem churrasco com lenha misturada ao carvão vegetal comprado em supermercado), ótimo, já é um bom início para ter um material que suas plantas vão adorar.

Não preciso dizer que é bom que as cinzas estejam frias, nada que querer coletar e adubar as plantas com elas ainda em brasa ou quentes, deixe esfriar de um dia pro outro, sem pressa.

O que todo churrasco tem e que não é muito legal nas plantas é o excesso de sal e aquela gordura que pinga das carnes, linguiça, etc. Tente retirar somente as partes "limpas" mas se for um pouco deles não tem problema mas evite!

Tomou todos os cuidados, juntou as cinzas e restos de carvão da churrasqueira? Ótimo, vamos alimentar e turbinas as plantas ou aquela composteira, porém (lá vem o porém...) evite que ao colocar nas plantas as cinzas entrem em contato direto com o caule, folhas, flores, etc. Aplique apena ssobre a terra, misture com o substrato ao redor da planta que a irrigação irá fazer o trabalho de distribuir os nutrientes.

Outra utilizade das cinzas, assim como a borra de café (veja aqui dicas com a pó e filtro de café), é que ambas são excelentes para evitar formigas, lesmas e outros insetos que podem prejudicar suas plantas. Funciona como um excelente repelente natural para as plantas.

Não exagere! Não é virar toda a cinza na sua planta... uma ou duas colheres de sopa ao redor de uma planta média sempre que for adubar sua planta já é suficiente. Tudo em excesso é ruim, até adubo. Coloque espalhado, misture com a terra e vá monitorando se sua planta gostou ou não.

No mais é isso... Se conseguir aplicar as dicas, me avisa como foi a experência, o que deu certo ou não deu certo. Se quiser pode me convidar pro churrasco também, para fabricarmos mais adubo além da carne :)

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Alho Poró em apartamento - dicas

Alho Poró pelo seu tamanho parece ser algo impossível de plantar em apartamento, certo? Errado! Até num recipiente com água, na cozinha, é possível fazer crescer o Alho Poró, veja abaixo algumas dicas:

Para plantar, a forma mais fácil é plantar a partir da própria planta. Quando comprar um Alho Poró, dê preferência pra planta com mais raiz, que o bulbo pareça mais vistoso e fresquinho, pois é dele que a planta vai crescer novamente.

Quando for preparar, corte alguns dedos acima do bulbo, ou exatamente abaixo da última folha e coloque as raízes num copo com água. Cuidado para não afogar o bulbo pois ele pode apodrecer - aconteceu em uma das minhas tentativas e o cheio não é nada agradável. Somente as raízes devem ficar mergulhadas. De um dia pro outro verá as folhas centrais crescendo como pode ver nas fotos abaixo.



24 horas depois
Importante também é trocar a água todo dia ou a cada 2 dias no máximo para não apodrecer, virar local de proliferação de mosquitos, etc.



quarta-feira, 31 de maio de 2017

Borra de Café e filtro de papel - Dicas de como utilizar na jardinagem

Lá em casa consumimos uma quantidade razoável de café e todo aquele pó ou borra de café usado, inclusive o filtro de papel, ia pro lixo até que resolvi buscar alternativas de como utilizar isso nas minhas plantas.

Segue abaixo uma lista de sugestões de como utilizar:

1 - Filtro de papel e borra de café como material seco de composteira caseira

Como descrito no post (como fazer uma composteira ou minhocario em apartamento) o filtro de papel usado e seco, pode ser usado como material tanto no fundo da composteira, para isolar a terra e matéria orgânica da camada de drenagem, assim como material seco na cobertura da composteira, para absorver o excesso de umidade.



Lembre-se que o papel deve estar seco. Para isso, coloque no sol, junto de suas plantas, mesmo com o pó dentro, no Sol e em 1 ou 2 dias estará bem seco, assim como a borra de café.

2 - Borra de café para afastar formigas

Sabe aquelas formigas que insistem em aparecer de tempos em tempos? Em casa acabamos usando dedetização ou qualquer outra solução química, já nas plantas é bem complicado fazer isso, mas saiba que elas odeiam pó de café ou borra de café.

Para quem tem plantas maiores, tipo frutíferas que elas adoram subir pelo caule, basta aplicar um pouco ao redor da base do caule e pronto, vão ficar bem longe.

Pra quem tem jardineira como eu, sugiro espalhar ao redor da jardineira, nunca em cima das plantas.

Aos poucos a borra vai se misturando à terra e acaba virando um adubo muito bom também, mas suguro apenas fazer isso em plantas que estejam sendo atacadas por formigas pois o café vai mudar o pH da terra e pode fazer com que suas plantas não gostem muito.

3 - Adubo Orgânico

Diversas receitas na internet desde colocar o pó direto na terra ou colocar de molho numa garrafa de água e usar o líquido para regar as plantas, são diversas opções mas o fato é que o pó de café ainda possui muitas substâncias que viram adubo para as plantas.

Para ser usada direto nas plantas eu recomendo juntar ao café um pouco de casca de ovo troturada para equilibrar e complementar. Casca de ovo é outra coisa que todos jogamos fora em casa mas que vira um excelente adubo no jardim. Para fazer é simples, depois de usar o ovo, lave a casca, deixe secar e depois triture usando as maos mesmo ou se tiver muitos ovos, um liquidificador velho, aquele que o motor ainda funciona mas as lâminas estão ruins... são ótimos para triturar a casca de ovo e as lâminas ainda ficam afiadas.

Em breve farei um vídeo mostrando as 3 aplicações no meu jardim de casa que está passando por algumas reformas, junto com toda a minha varanda.


segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Coentro do mato ou Coentro-bravo - É Coentro mas não parece

Um dia conversando com colegas de trabalho um deles me disse que ia me dar uma muda de Coentro, mas não desses que compramos no mercado mas sim um que dava pra usar em peixe, carne, frango, etc. Fiquei curioso e ele me trouxe essa planta com folhas espinhentas que nada se parecia com Coentro mas que tinha um aroma fortíssimo e bem parecido com o Coentro.


Esse é o Coentro do Mato (Eryngium foetidum L.) ou coentrão, coentro-bravo, chicória-da-Amazônia ou chicória-do-Pará, uma herbácea de fácil cultivo, que se adapta bem a vasos, jardineiras e canteiros e por isso gostou muito da sua nova casa, crescendo e dando pendões com muitas flores, diversas vezes.

Em casa uso para temperar todo tipo de carne, frango ou peixe. Uma folha, picotada como tempero já vai seixar sua cozinha com aquele cheiro cítrico inconfundível e um sabor diferente. Use tanto antes de cozinhar, descansando com seu peixe ou dentro da panela durante o cozimento, de ambas as formas o tempero será um diferencial além do aroma.

Suas propriedades medicinais são surpreendentes e acho que um atrativo para quem quer ter uma mudinha em casa. Rico em cálcio, ferro, caroteno, riboflavina. Excelente fonte de vitamina A, B 1, B 2, e C. Seu valor medicinal inclui sua utilização como um bom chá para combater vômitos, diarréia, gripes, resfriados e convulsões em crianças, além da diabetes, constipação e febre da malária. Usada até mesmo para impotência sexual. É também emenagoga, regula a menstruação – e isso faz dela uma planta abortiva, usada contra cólica e retenção de líquido. Como anti-séptico serve para lavar feridas. E também pode ser usado como repelente de insetos nas beiradas do jardim.

Com relação aos cuidados da planta, minha experiência é que ela precisa de água quase diariamente em dias muito quentes de verão. Já no inverno fica bem por 2 ou 3 dias sem rega. Um bom indicativo é se as folhas não estiverem "de pé" mas sim caídas, sinal sque já passou da hora de regar. Se desenvolveu muito bem em local de muito Sol da manhã e início da tarde incluindo Sol do meio dia.

Pode ser plantada junto a outras ervas sem problema algum. No meu canteiro tenho Cebolinha, Salsa e Orégano, sem maiores problemas todos se desenvolvendo bem.