segunda-feira, 17 de março de 2014

Como fazer uma composteira ou minhocário

Sempre fiquei muito incomodado em jogar tantas cascas de frutas, legumes ou frutas inteiras fora só por estarem muito maduras ou passadas e fui buscar uma solução caseira para usá-las como adubo para minhas plantas e reciclar todo esse material. Encontrei uma solução simples e útil. Uma composteira feita de caixas organizadoras, dessas que vc compra em qualquer loja de plásticos.

Alguns meses atrás já tinha tentado com apenas 1 caixa e tive umas boas lições aprendidas que tentei usar nessa segunda tentativa, usando novas dicas que li na Internet. Descobri também que essa composteira poder se tornar, potencialmente, um minhocário, que acelera muito a compostagem e se transferidas para os canteiros das plantas as ajudam muito mantendo a terra aerada.

Para fazer essa composteira vai precisar de:

  • Pelo menos 2 caixas organizadoras - busque por modelos que se encaixam uma na outra quando empilhadas fechadas (o fundo de uma combina com o desenho da tampa da outra).
  • Furadeira com broca bem fina ou um prego quente ou alguma ferramenta para fazer futos pequenos.
  • Argila expandida ou cascalhos, desses que se colocam no fundo de vasos.
  • Humus de minhoca (ou as minhocas que funcionam melhor ainda).
  • Material seco, por exemplo:
    • Jornal velho picado;
    • Filtro de café de papel, seco (guarde o pó de café para usar como um excelente repelente de formigas);
    • Folhas e galhos secos de outras plantas;
    • Terra "velha" ou aquela esquecida num vaso e está bem seca, sem nutrientes;
  • Restos de frutas e vegetais que iriam para o lixo (guarde num pote de sorvete no freezer para não gerarem mal cheiro enquanto junta uma quantidade razoável);

Como fazer:

Primeiro, monte as caixas de forma que a caixa que ficará em contato com o chão, não terá o fundo furado, apenas as laterais e a tampa. Já as de cima, terão seu fundo furado (combinando com os furos da tampa da caixa abaixo), as laterais e a tampa.


Uma coisa que aprendi na minha experiência anterior é que se a caixa for transparente, estimula a geração de musgos, até mesmo plantas dentro da composteira. Se receber muita claridade então, terá uma plantação crescendo na sua caixa fechada. Dessa vez optei por uma caixa mais escura, mas ainda transparente para que eu possa ver a evolução da compostagem.

Faça os furos, pequenos e não muito próximos, o suficiente para passar o ar, mas pequenos o suficientes para não entrar bichos, moscas, etc. Alguns bichinhos vão aparecer com o tempo na sua compostagem, normal, eles vão ajudar na decomposição.


No meu caso preferi usar uma furadeira com uma broca bem fina pra fazer os furos.


Faça todos os furos nas caixas que vai usar. Lembre-se que a caixa q ficará embaixo, em contato com o chão, não deve ter furos no fundo. Apenas as de cima e o ideal é fazer os furos com uma caixa já em cima da outra para que combine fundo/tampa e crie um caminho para o ar fluir e futuramente algumas minhocas e pequenos organismos que trabalham na compostagem.


Para a montagem, eu comecei debaixo pra cima pois optei começar enchendo a caixa mais embaixo (fica mais fácil de abrir enquanto a de cima está vazia) e uma vez que esteja cheia, deixo descansar e trabalhar enquanto preencho a superior.

Conversando com um amigo, me sugeriu colocar cascalhos ou argila expandida no fundo dessa primeira caixa para armazenar o chorume e esse não ficar em contato direto com o material seco do fundo da composteira. Fiz dessa forma. Argila e cascalhos no fundo, apenas 1 camada, e material seco por cima.


No meu caso, vejam que usei papel filtro de café usado e seco, sem o pó de café. Várias camadas desse papel filtro que será decomposto junto com todo o resto. Pode usar jornal ou qualquer dos materiais secos que listei acima.


Num outro post falo mais do pó de café que sobra quando se faz o mesmo ou com filtro de papel ou coador de pano. Um excelente repelente natual de formigas e funciona como adubo também.

Por cima dessa camada seca, eu ainda coloquei um pouco de terra velha, seca, de potes que um dia já tiveram uma planta que eventualmente morreu.


Por cima dessa camada seca, vem então a camada de restos a serem transformados e digeridos. Vejam na foto que vale quase tudo: Cascas e partes de vegetais em geral, que seriam jogados foram, cascas e pedaços de frutas (evito as sementes pra não nascer uma muda dentro da composteira), etc. Pique o máximo possível pra ajudar na compostagem. Caso não queira picar, não tem problemas, só vai precisar esperar mais para que desapareça na terra.

IMPORTANTE: Nunca coloque nada de origem animal na sua composteira, como pedaço de carne, pele, ossos, etc. Também evite muito material cítrico, como casca e bagaço de laranja que gera muito volume de lixo mas na composteira deixa o pH muito ácido também.



Por cima dessa camada de restos, coloque seu Humus de minhoca ou deposite suas minhocas, caso tenha algumas. No humus já existem alguns ovos de minhocas ou potencialmente algumas escondidas que vão se alimentar desse banquete e crescer fortes decompondo bem rápido o material. Mesmo sem minhocas as bacterias no humus fazem o trabalho, um pouco mais lento, mas fazem.

Para finalizar, coloque uma última camada de material seco, que servirá de base para a próxima camada de restos, humus e material seco.

Repita as camadas até que a caixa esteja cheia. Semanalmente se quiser dar uma misturada, de leve, para aerar, até pode fazer. Só cuidado para não ferir as minhocas ou deixar para cima algum resto de comida sem ficar coberto por material seco, que pode gerar um cheio forte ou atrair bichos.

Agora é esperar a natureza fazer seu trabalho, transformar todo esse material numa terra de excelente qualidade, turbinada, para que possa adubar suas plantas. A terra gerada dessa forma, pode ser usada no lugar do humus em futuras caixas pois possuem os microorganismos (e potencialmente minhocas) que fazem o serviço de decomposição da matéria organica.

Em breve mostro como ficou depois de algumas semanas fazendo a compostagem. 

quarta-feira, 5 de março de 2014

Como fazer um mini terrário utilizando frascos de vidro comum

Sempre vi terrários grandes e bonitos, abertos ou fechados, mas sempre grandes e com muitas plantas e decorações dentro deles mas nunca tive chance ou paciência de comprar um vidro só pra fazer um. Porém, vi que nas nossas casas, sempre jogamos no lixo potes de vidro que poderiam ser usados pra fazer um mini terrário com um pouco de criatividade. Sendo assim, resolvi tentar e fazer o meu usando coisas comuns como:


    • Pote de vidro: Pode ser aquele de azeitona, ervilha, etc.
    • Pedriscos: Pode ser argila expandida, cascalho ou qualquer pedrisco para forrar o fundo.
    • Terra: Preferencialmente de boa qualidade, pode ser com vermiculita.
    • Planta: No meu caso usei uma suculenta, mas pode ser um cacto ou uma que caiba no seu vidro.
    Passo a passo:

    Pote de vidro: Como em tudo no Blog, reutilizar sempre aquilo que jogaria fora.


     Por estar com argila expandida sobrando em casa e poucos pedriscos, usei a argila no fundo, para drenar o excesso de água e manter a raiz longe da água.



    Coloquei uma pequena camada de pedriscos para ocupar os espaços vazios entre a argila. Pode ser usado por cima também, para fazer um acabamento.


    Complete com terra e a sua planta escolhida. Arrume a terra para que ela fique bem posicionada.


    No meu caso uma suculenta, mas pode usar cacto ou qualquer outra que não cresça tanto.

    Molhe com um pouco de água, o suficiente para deixar a terra úmida mas não encharcada. O excesso será drenado para o fundo onde os pedriscos estão, evitando apodrecer a raiz.

    O legar de um terrário assim é poder reciclar/reutilizar algo que jogaria fora, fazer um enfeite simples e bonito e que precisa de pouca manutenção afinal Cactus e Suculentas não precisam nem de regras frequentes.

    Quanto maior o vidro, mais possibilidades podem aparecer, mais plantas podem ser colocadas, enfeites, etc. Se for um vidro alto, a planta ainda pode ficar dentro do mesmo, dando um visual diferente ao terrário. Com vidros maiores, recomendo o uso de carvão vegetal. Pode ser esse de churrasco mesmo, em pequenos pedaços, logo acima dos pedriscos antes de colocar a terra. 

    Abaixo algumas fotos de sites que vi terrários de todos os tipos e formas para te inspirar a fazer o seu. Só não esqueça de me contar aqui como foi sua experiência.









    Boas criações!